Embaixada de Portugal em Estocolmo - Suécia

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Home
Destaques


Versão para impressão
vinhos  

Portugal Wine Trophy

O concurso de vinhos "Portugal Wine Trophy", que decorreu pela primeira vez em Portugal, distinguiu com o “Grande Ouro” sete vinhos portugueses, quatro dos quais produzidos no Douro.

No concurso foram avaliados cerca de mil vinhos, provenientes de 21 países. Entre os premiados, o vinho La Rosa Reserve Tinto foi o vinho português mais pontuado.

Mais informação na página Wines of Portugal.

 
Versão para impressão

Recenseamento Eleitoral

Todos os cidadãos portugueses maiores de 17 anos têm o direito, mas também o dever, de promover o seu recenseamento eleitoral, bem como de verificar se estão inscritos e, em caso de erro ou omissão, de requerer a respetiva retificação.

Esse recenseamento decorre a todo o tempo, sendo apenas suspenso 60 dias antes de cada eleição ou referendo, e até à sua realização, podendo, no entanto, estipula a lei, ainda inscrever-se até ao 55.° dia anterior ao dia da votação os cidadãos que completem 18 anos até ao dia da eleição ou referendo.

O ato será presencial e deverá, desse modo, ser realizado na Secção Consular desta Embaixada (Narvavägen 30, 2º andar, em Estocolmo) ou junto do Consulado Honorário de Portugal em Gotemburgo (Kungsportsavenyen 2, Gotemburgo), nos horários de atendimento ao público mencionados na nossa página de Internet www.embassyportugal.se.

A identificação é feita pela apresentação do Cartão de Cidadão ou do Bilhete de Identidade e a residência certificada com esse documento ou com o título de residência emitido pelas autoridades suecas. Eventuais questões encontram igualmente resposta na página consular desta Embaixada no portal www.secomunidades.pt.

Muito obrigado pela sua participação cívica ativa.

 
Versão para impressão
banco de portugal  

Comunicado do Banco de Portugal a propósito da situação financeira do Banco Espírito Santo, S.A.

Lisboa, 11 de julho de 2014

Em face do comportamento especialmente adverso no mercado de capitais decorrente da incerteza latente sobre a situação financeira do Banco Espírito Santo, S.A. (BES), o Banco de Portugal esclarece que, tendo em conta a informação reportada pelo BES e pelo seu auditor externo (KPMG), o BES detém um montante de capital suficiente para acomodar eventuais impactos negativos decorrentes da exposição assumida perante o ramo não financeiro do Grupo Espírito Santo (GES) sem pôr em causa o cumprimento dos rácios mínimos em vigor.

A este propósito, relembra-se que a situação do ramo não financeiro do GES foi detetada na sequência de uma auditoria transversal realizada por entidade independente por determinação do Banco de Portugal, no final de 2013, aos oito maiores grupos bancários portugueses. Recorda-se ainda que, na sequência das conclusões extraídas dessa auditoria, foram determinadas várias medidas destinadas a salvaguardar a posição financeira do BES relativamente aos riscos emergentes do ramo não financeiro do GES. Importa sublinhar que esta auditoria concluiu um ciclo de 4 ações transversais de inspeção desenvolvidas pelo Banco de Portugal desde 2011 e que permitiram uma revisão aprofundada das carteiras de crédito dos principais bancos portugueses.

Não existem motivos que comprometam a segurança dos fundos confiados ao BES, pelo que os seus depositantes podem estar tranquilos.

http://www.bportugal.pt/pt-PT/OBancoeoEurosistema/ComunicadoseNotasdeInformacao/Paginas/combp20140711.aspx

 



embaixada_front-sm
Contactos
Narvavägen 30-32  2 Tr
115 22 Estocolmo
Suécia
Tel: +46 (0)8 545 670 60
[Ver Detalhe]
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

Destaques

Exportações de calçado crescem 12%

“As exportações de calçado cresceram mais de 12% no primeiro semestre do ano, ultrapassando os 42 milhões de pares, no valor total de 885 milhões de euros. E se no mercado europeu as vendas aumentaram 11%, foi nos mercados extracomunitários que a performance da indústria do calçado se destacou mais, com um acréscimo homólogo de 23%.

Destaque, em especial, para resultados obtidos em países com os EUA, onde as exportações de calçado quase duplicaram nos primeiros seis meses do ano, para 21 milhões de euros; a Rússia, onde atingiram 19 milhões (+12%); o Canadá com nove milhões de euros (+30%); ou a China com três milhões (com um aumento de 101%)

Os números são dados a conhecer na semana do arranque, em Milão, de mais uma edição da Micam, a maior feira de calçado do mundo, que contará com a presença de 86 empresas portuguesas, responsáveis por mais de 10 marcas de sapatos. Esta será a “maior comitiva portuguesa de sempre” na Micam, garante a associação do sector, a APICCAPS, e será visitada pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, no domingo.

Ao todo, as empresas portuguesas na Micam (de 31 de agosto a 3 de setembro) são responsáveis por mais de sete mil empregos e 500 milhões de euros de exportações.”

 

Artigo de Ilídia Pinto, “Dinheiro Vivo”, publicado no Jornal de Notícias a 26/08/2014